34º DOMINGO DO TEMPO COMUM

NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, REI DO UNIVERSO

 

_________________________________________________________________________

invitatório
________________________________

Ofício das Leituras


introdução

ouvir:

V. Vinde, ó Deus em meu auxílio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia.
 

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente ao Ofício das Leituras.

Hino

Jesus, Rei tão admirável,

nobre Rei triunfador,

sois doçura inefável,

desejável ao amor.

 

Rei dos anjos, Rei do mundo,

Rei da máxima vitória,

doador de toda graça,

dos eleitos honra e glória.

 

Celebrando o vosso nome,

canta em coro todo o céu.

Jesus, gozo do universo,

que nos dais a paz de Deus.

 

Jesus reina pela paz

que supera o intelecto.

Nossas mentes a desejam

e a procura o nosso afeto.

 

A Jesus sigamos hoje

com louvor, canções e prece.

Dê-nos ele em sua casa

o amor que não perece

 

Ó Jesus, total doçura,

da Mãe Virgem sois a flor.

Para nós, no Reino eterno,

honra, graças e louvor.

Salmodia

 

Ant. 1 Fui Escolhido como Rei sobre Sião, seu Monte santo,
promulgando seu decreto.

Salmo 2  

1 Por que os povos agitados se revoltam? *
por que tramam as nações projetos vãos?

=2 Por que os reis de toda a terra se reúnem, †

e conspiram os governos todos juntos *

contra o Deus onipotente e o seu Ungido?

 

3 “Vamos quebrar suas correntes”, dizem eles, *

“e lançar longe de nós o seu domínio!”

4 Ri-se deles o que mora lá nos céus; *

zomba deles o Senhor onipotente.

5 Ele, então, em sua ira os ameaça, *

e em seu furor os faz tremer, quando lhes diz:

 

6 “Fui eu mesmo que escolhi este meu Rei, *

e em Sião, meu monte santo, o consagrei!”

=7 O decreto do Senhor promulgarei, †

foi assim que me falou o Senhor Deus: *

“Tu és meu Filho, e eu hoje te gerei!

 

=8 Podes pedir-me, e em resposta eu te darei †

por tua herança os povos todos e as nações, *

e há de ser a terra inteira o teu domínio.

9 Com cetro férreo haverás de dominá-los, *

e quebrá-los como um vaso de argila!”

 

10 E agora, poderosos, entendei; *

soberanos, aprendei esta lição:

11 Com temor servi a Deus, rendei-lhe glória *

e prestai-lhe homenagem com respeito!

 

12 Se o irritais, perecereis pelo caminho, *

pois depressa se acende a sua ira!

– Felizes hão de ser todos aqueles *

que põem sua esperança no Senhor!  

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Fui Escolhido como Rei sobre Sião, seu Monte santo,
promulgando seu decreto.

 

Ant. 2 Os reis de toda a terra hão de adorá-lo,

e todas as nações hão de servi-lo.

Salmo 71(72)

I

1 Dai ao Rei vossos poderes, Senhor Deus, *
vossa justiça ao descendente da realeza!
2 Com justiça ele governe o vosso povo, *
com eqüidade ele julgue os vossos pobres.

3 Das montanhas venha a paz a todo o povo, *
e desça das colinas a justiça!
=4 Este Rei defenderá os que são pobres, †
os filhos dos humildes salvará, *
e por terra abaterá os opressores!

5 Tanto tempo quanto o sol há de viver, *
quanto a lua através das gerações!
6 Virá do alto, como o orvalho sobre a relva, *
como a chuva que irriga toda a terra.

7 Nos seus dias a justiça florirá *
e grande paz, até que a lua perca o brilho!
8 De mar a mar estenderá o seu domínio, *
e desde o rio até os confins de toda a terra!

9 Seus inimigos vão curvar-se diante dele, *
vão lamber o pó da terra os seus rivais.
10 Os reis de Társis e das ilhas hão de vir *
e oferecer-lhes seus presentes e seus dons;

– e também os reis de Seba e de Sabá *
hão de trazer-lhe oferendas e tributos.
11 Os reis de toda a terra hão de adorá-lo, *
e todas as nações hão de servi-lo.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Os reis de toda a terra hão de adorá-lo,
e todas as nações hão de servi-lo.

Ant. 3 Todos os povos serão nele abençoados,
todas as gentes cantarão o seu louvor.

II

12 Libertará o indigente que suplica, *
e o pobre ao qual ninguém quer ajudar.
13 Terá pena do indigente e do infeliz, *
e a vida dos humildes salvará.

14 Há de livrá-los da violência e opressão, *
pois vale muito o sangue deles a seus olhos!
=15 Que ele viva e tenha o ouro de Sabá! †
Hão de rezar também por ele sem cessar, *
bendizê-lo e honrá-lo cada dia.

16 Haverá grande fartura sobre a terra, *
até mesmo no mais alto das montanhas;
– as colheitas florirão como no Líbano, *
tão abundantes como a erva pelos campos!

17 Seja bendito o seu nome para sempre! *
E que dure como o sol sua memória!
– Todos os povos serão nele abençoados, *
todas as gentes cantarão o seu louvor!

18 Bendito seja o Senhor Deus de Israel, *
porque só ele realiza maravilhas!
19 Bendito seja o seu nome glorioso! *
Bendito seja eternamente! Amém, amém!

Ant. Todos os povos serão nele abençoados,
todas as gentes cantarão o seu louvor.

V. Fiz de ti uma luz para as nações,

R. Para levares a minha salvação

até os confins de toda a terra.

 

Primeira leitura

Do Livro do Apocalipse de São João            1,4-6.10.12-18;2,26.28;3,5b.12.20-21

 

Visão do Filho do Homem na glória de sua majestade

1,4 A vós, graça e paz, da parte daquele que é, que era e que vem;da parte dos sete espíritos que estão diante do trono de Deus; 5e da parte de Jesus Cristo, a testemunha fiel, o primeiro a ressuscitar dentre os mortos, o soberano dos reis da terra.

A Jesus, que nos ama, que por seu sangue nos libertou dos nossos pecados 6 e que fez de nós um reino, sacerdotes para seu Deus e Pai, a ele a glória e o poder, em eternidade. Amém.

10 No dia do Senhor, fui arrebatado pelo Espírito e ouvi atrás de mim uma voz forte, como de trombeta.

12 Então voltei-me para ver quem estava falando; e ao voltar-me, vi sete candelabros de ouro. 13 No meio dos candelabros havia alguém semelhante a um "filho de homem", vestido com uma túnica comprida e com uma faixa de ouro em volta do peito. 14 Sua cabeça e seus cabelos eram brancos como lá pura, cor de neve, e seus olhos eram como chamas de fogo.15 Seus pés pareciam de bronze, purificado no crisol, e sua voz era como o fragor de uma cachoeira.16 na mão direita, segurava sete estrelas, de sua boca saía uma espada afiada, de dois gumes, e seu rosto era como o sol no seu brilho mais forte.

17 Ao vê-lo, caí como morto a seus pés, mas ele colocou sobre mim a mão direita e disse: "Não tenhas medo. Eu sou o Primeiro e o Último, 18 aquele que vive. Estive morto, mas agora estou vivo para sempre. Eu tenho a chave da morte e da região dos mortos.

2,26 E ao vencedor, ao que observar até o fim a conduta que eu desejo, eu lhe darei poder sobre todas as nações, 28 pois recebi do meu Pai este poder. Darei ao vencedor a estrela da manhã!

3,5b E não apagarei o seu nome do livro da vida, mas o apresentarei diante de meu Pai e de seus anjos.

12 Do vencedor vou fazer uma coluna no templo do meu Deus, e daí não sairá. Nela gravarei o nome do meu Deus, e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, de junto do meu Deus. E gravarei nela também o meu novo nome.

20 Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, eu entrarei em sua casa e tomaremos a refeição, eu com ele e ele comigo.21 Ao vencedor farei sentar-se comigo no meu trono, como também eu venci e estou sentado com meu Pai no seu trono.

 

Responsório             Mc 13,26-27; Sl 97 (98), 9b

 

R. Verão o Filho do Homem descer

das nuvens, com glória e poder

e ele há de enviar anjos seus,

*E congregará seus eleitos de todos os cantos do mundo,

dos confins mais distantes da terra

aos extremos mais altos dos céus.

V. Julgará o universo com justiça,

regerá as nações com equidade. *E congregará.

 

Segunda leitura

Do Opúsculo sobre a oração, de Orígenes, presbítero

(Cap. 25: PG 11, 495-499)  (Séc. III)

 

Venha o teu reino

O Reino de Deus, conforme as palavras de nosso Senhor e Salvador, não vem visivelmente, nem se dirá: Ei-lo aqui ou ei-lo ali; mas o reino de Deus está dentro de nós (cf. Lc 16,21), pois a palavra está muito próxima de nossa boca e em nosso coração (cf. Rm 10,8). Donde se segue, sem dúvida nenhuma, que quem reza pedindo a vinda do reino de Deus pede - justamente por ter em si um início deste reino - que ele desponte, dê frutos e chegue à perfeição.

Pois Deus reina em todo o santo e quem é santo obedece às leis espirituais de Deus, que nele habita como em cidade bem administrada. Nele está presente o  Pai e, junto com o Pai reina Cristo na pessoa perfeita, segundo as palavras: Viremos a ele e nele faremos nossa morada  (Jo 14,23).

Então o reino de Deus, que já está em nós, chegará por nosso contínuo adiantamento à plenitude, quando se completar o que foi dito pelo Apóstolo: sujeitados todos os inimigos, Cristo entregará o reino a Deus e Pai, a fim de que Deus seja tudo em todos(cf. 1 Cor 15,24.28). Por isto, rezemos sem cessar, com aquele amor que pelo Verbo se faz divino; e digamos a nosso Pai que está nos Céus: Santificado seja teu nome, venha o teu reino (Mt 6,9-10).

É de se notar também a respeito do reino de Deus: da mesma forma que não há participação da justiça com a iniquidade nem sociedade da luz com as trevas nem pacto de Cristo com Belial. (cf. 2 Cor 6,14-15), assim o reino de Deus não pode substituir junto com o reino do pecado.

Por conseguinte, se queremos que Deus reine em nós, de modo algum reine o pecado em nosso corpo mortal (Rm 6,12), mas mortificaremos nossos membros que estão na terra (cf. C1 3,5) e produzamos fruto no Espírito. Passeie, então, Deus em nós como em paraíso espiritual, e reine só ele, junto com seu Cristo; e que em nós se assente   à destra de sua virtude espiritual, objeto de nosso desejo. Assente-se até que seus inimigos todos que existem em nós sejam reduzidos a escabelo de seus pés (S1 98,5), lançados fora todo principado, potestade e virtude.

Tudo isto pode acontecer a cada um de nós e ser destruída a última inimiga, a morte (1 Cor 15,26). E Cristo diga também dentro de nós: Onde está, ó morte, teu aguilhão? Onde está, inferno, tua vitória? (1 Cor 15,55;cf. Os 13,14). Já agora, portanto, o corruptível em nós se revista de santidade e de incorruptibilidade, destruída a morte, vista a imortalidade paterna (cf. 1 Cor 15,54), para que, reinando Deus, vivamos dos bens do novo nascimento e da ressurreição.

 

Responsório Ap 11,15b; Sl 21(22),28b29a

 

R. Instalou-se sobre o mundo a realeza,

a realeza do Senhor e de seu Cristo;

* E ele reinará na eternidade.

V. Pois ao Senhor é que pertence a realeza,

ele domina sobre todas as nações;

todos os povos e as famílias das nações

se prostrem adorando diante dele.* E ele reinará.

 

HINO TE DEUM (A VÓS, Ó DEUS, LOUVAMOS)

A vós, ó Deus, louvamos,

a vós, Senhor, cantamos.

A vós, Eterno Pai,

adora toda a terra.

 

A vós cantam os anjos,

os céus e seus poderes:

Sois Santo, Santo, Santo,

Senhor, Deus do universo!

 

Proclamam céus e terra

a vossa imensa glória.

A vós celebra o coro

glorioso dos Apóstolos,

 

Vos louva dos Profetas

a nobre multidão

e o luminoso exército

dos vossos santos Mártires.

 

A vós por toda a terra

proclama a Santa Igreja,

ó Pai onipotente,

de imensa majestade,

 

e adora juntamente

o vosso Filho único,

Deus vivo e verdadeiro,

e ao vosso Santo Espírito.

 

Ó Cristo, Rei da glória,

do Pai eterno Filho,

nascestes duma Virgem,

a fim de nos salvar.

 

Sofrendo vós a morte,

da morte triunfastes,

abrindo aos que têm fé

dos céus o reino eterno.

 

Sentastes à direita

de Deus, do Pai na glória.

Nós cremos que de novo

vireis como juiz.

 

Portanto, vos pedimos:

salvai os vossos servos,

que vós, Senhor, remistes

com sangue precioso.

 

Fazei-nos ser contados,

Senhor, vos suplicamos,

em meio a vossos santos

na vossa eterna glória.

(A parte que se segue pode ser omitida, se for oportuno).

Salvai o vosso povo.

Senhor, abençoai-o.

Regei-nos e guardai-nos

até a vida eterna.

 

Senhor, em cada dia,

fiéis, vos bendizemos,

louvamos vosso nome

agora e pelos séculos.

 

Dignai-vos, neste dia,

guardar-nos do pecado.

Senhor, tende piedade

de nós, que a vós clamamos.

 

Que desça sobre nós,

Senhor, a vossa graça,

porque em vós pusemos

a nossa confiança.

 

Fazei que eu, para sempre,

não seja envergonhado:

Em vós, Senhor, confio,

sois vós minha esperança!

Oração

Deus eterno e todo-poderoso  que dispusestes restaurar todas as coisas no vosso amado Filho, Rei do universo, fazei que todas as criaturas, libertas da escravidão e servindo à vossa majestade, vos glorifiquem eternamente. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

Conclusão da Hora

 

V. Bendigamos ao Senhor.

R. Graças a Deus.