30 de novembro

SANTO ANDRÉ, APÓSTOLO

 

Festa

André, nascido em Betsaida, foi primeiramente discípulo de João Batista; seguiu depois a Cristo e levou à presença deste seu irmão Pedro. Junto com Filipe, apresentou a Cristo os pagãos e indicou o rapaz que levava pães e peixes. Narra-se que,depois de Pentecostes, pregou o Evangelho em muitas regiões e foi crucificado na Acaia.

_____________________________________________________________________________________

invitatório
___________________________________________________

Ofício das Leituras


introdução

ouvir:

 V. Vinde, ó Deus em meu auxílio.
 
R. Socorrei-me sem demora.
 Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
 Como era no princípio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente ao Ofício das Leituras.

 

Hino 

Do supremo Rei na corte

sois ministros, que Jesus

instruiu e fez Apóstolos,

sal da terra e sua luz.

 

A feliz Jerusalém,

cuja lâmpada é o Cordeiro,

vos possui, quais jóias raras,

fundamento verdadeiro.

 

A Igreja vos celebra

como esposa do Senhor.

Vossa voz a trouxe à vida,

vosso sangue a consagrou.

 

Quando os tempos terminarem

e o Juiz vier julgar,

sobre tronos gloriosos

havereis de vos sentar.

 

Sem cessar, a vossa prece

nos dê força e proteção.

Das sementes que espalhastes

brote a flor e nasça o grão.

 

Glória a Cristo, que de vós

fez do Pai os enviados,

e vos deu o seu Espírito,

por quem fostes consagrados.

Salmodia

 

Ant. 1 Em toda a terra se espalha o seu anúncio,

e sua voz pelos confins do universo. Aleluia.

Salmo 18 (19)A
ouvir:

2 Os céus proclamam a glória do Senhor, *
e o firmamento, a obra de suas mãos;
3 o dia ao dia transmite esta mensagem, *
a noite à noite publica esta notícia.

4 Não são discursos nem frases ou palavras, *
nem são vozes que possam ser ouvidas;
5 seu som ressoa e se espalha em toda a terra, *
chega aos confins do universo a sua voz. 

6 Armou no alto uma tenda para o sol; *
ele desponta no céu e se levanta
– como um esposo do quarto nupcial, *
como um herói exultante em seu caminho.

7 De um extremo do céu põe-se a correr *
e vai traçando o seu rastro luminoso,
– até que possa chegar ao outro extremo, *
e nada pode fugir ao seu calor.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. A glória de Deus ilumina a santa Cidade celeste:
sua luz é o Cordeiro. Aleluia.

Ant. 2 Proclamaram as obras de Deus
e entenderam seus grandes prodígios. Aleluia.

Salmo 63(64)

2Ó Deus, ouvi a minha voz, o meu lamento! *
salvai-me a vida do inimigo aterrador!
3Protegei-me das intrigas dos perversos *
e do tumulto dos obreiros da maldade!

4Eles afiam suas línguas como espadas, *
lançam palavras venenosas como flechas,
5para ferir os inocentes às ocultas *
e atingi-los de repente, sem temor.

6Uns aos outros se encorajam para o mal *
e combinam às ocultas, traiçoeiros,
– onde pôr as armadilhas preparadas, *
comentando entre si: 'Quem nos verá?'

7Eles tramam e disfarçam os seus crimes. *
É um abismo o coração de cada homem!
8Deus, porém, os ferirá com suas flechas, *
e cairão todos feridos, de repente.

9Sua língua os levará à perdição, *
e quem os vir meneará sua cabeça;
10com temor proclamará a ação de Deus, *
e tirará uma lição de sua obra.

=11O homem justo há de alegrar-se no Senhor †
e junto dele encontrará o seu refúgio,*
e os de reto coração triunfarão.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. 2 Proclamaram as obras de Deus
e entenderam seus grandes prodígios. Aleluia.

Ant. 3 Anunciaram a justiça do Senhor,

todos os povos podem ver a sua glória. Aleluia.

Salmo 96(97)

1 Deus é Rei! Exulte a terra de alegria, *
 e as ilhas numerosas rejubilem!
2 Treva e nuvem o rodeiam no seu trono, *
que se apóia na justiça e no direito.
3 Vai um fogo caminhando à sua frente *
e devora ao redor seus inimigos.

4 Seus relâmpagos clareiam toda a terra; *
toda a terra ao contemplá-los estremece.
5 As montanhas se derretem como cera *
ante a face do Senhor de toda a terra;
6 e assim proclama o céu sua justiça, *
todos os povos podem ver a sua glória.

=
7 'Os que adoram as estátuas se envergonhem †
e os que põem a sua glória nos seus ídolos; *
aos pés de Deus vêm se prostrar todos os deuses!'
=
8 Sião escuta transbordante de alegria, †
e exultam as cidades de Judá, *
porque são justos, ó Senhor, vossos juízos!

=
9 Porque vós sois o Altíssimo, Senhor, †
muito acima do universo que criastes, *
e de muito superais todos os deuses.
=
10 O Senhor ama os que detestam a maldade, †
ele protege seus fiéis e suas vidas, *
e da mão dos pecadores os liberta.

11 Uma luz já se levanta para os justos, *
e a alegria, para os retos corações.
12
Homens justos, alegrai-vos no Senhor, *
celebrai e bendizei seu santo nome!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. 3 Anunciaram a justiça do Senhor,

todos os povos podem ver a sua glória. Aleluia.

 

V. Eles contaram as grandezas do Senhor e seu poder.

R. E as suas maravilhas que por nós realizou.

 

Primeira leitura

Da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios             1,18—2,5

 

Os apóstolos anunciam a cruz

Irmãos: 1,18A pregação a respeito da cruz é uma insensatez para os que se perdem, mas para os que se salvam, para nós, ela é poder de Deus. 19Com efeito, está escrito:

“Destruirei a sabedoria dos sábios

e frustrarei a perspicácia dos inteligentes”.

20 Onde está o sábio? Onde o mestre da Lei? Onde o questionador deste mundo? Acaso Deus não mostrou a insensatez da sabedoria do mundo? 21De fato, na manifestação da sabedoria de Deus, o mundo não chegou a conhecer Deus por meio da sabedoria; por isso, Deus houve por bem salvar os que creem por meio da insensatez da pregação. 22Os judeus pedem sinais milagrosos, os gregos procuram sabedoria; 23nós, porém, pregamos Cristo crucificado, escândalo para os judeus e insensatez para os pagãos. 24Mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, esse Cristo é poder de Deus e sabedoria de Deus. 25Pois o que é dito insensatez de Deus é mais sábio do que os homens, e o que é dito fraqueza de Deus é mais forte do que os homens.

26 Irmãos, considerai vós mesmos, como fostes chamados por Deus. Pois entre vós não há muitos sábios de sabedoria humana nem muitos poderosos nem muitos nobres. 27Na verdade, Deus escolheu o que o mundo considera como estúpido, para assim confundir os sábios; Deus escolheu o que o mundo considera como fraco, para assim confundir o que é forte; 28Deus escolheu o que para o mundo é sem importância e desprezado, o que não tem nenhuma serventia, para assim mostrar a inutilidade do que é considerado importante, 29para que ninguém possa gloriar-se diante dele. 30É graças a ele que vós estais em Cristo Jesus, o qual se tornou para nós, da parte de Deus: sabedoria, justiça, santificação e libertação, 31para que, como está escrito,

“quem se gloria, glorie-se no Senhor”.

2,1 Irmãos, quando fui à vossa cidade anunciar-vos o mistério de Deus, não recorri a uma linguagem elevada ou ao prestígio da sabedoria humana. 2Pois, entre vós, não julguei saber coisa alguma, a não ser Jesus Cristo, e este, crucificado. 3Aliás, eu estive junto de vós, com fraqueza e receio, e muito tremor. 4Também a minha palavra e a minha pregação não tinham nada dos discursos persuasivos da sabedoria, mas eram uma demonstração do poder do Espírito, 5para que a vossa fé se baseasse no poder de Deus e não na sabedoria dos homens.

 

Responsório             Mt 4,18.19

 

R. Junto ao mar da Galiléia, Jesus viu André e Pedro

a lançar a rede ao mar; chamou-os e lhes disse:

* Vinde comigo e, pescadores de homens, vos farei.

V. Eles eram pescadores e lhes disse o Senhor:

* Vinde comigo.

 

Segunda leitura

Das Homilias sobre o Evangelho de João, de São João Crisóstomo, bispo

(Hom. 19,1: PG 59,120-121)             (Séc.IV)

 

Encontramos o Messias

André, tendo permanecido com Jesus e aprendido com ele muitas coisas, não escondeu o tesouro só para si mas correu depressa à procura de seu irmão, para fazê-lo participar da sua descoberta. Repara o que lhe disse: Encontramos o Messias (que quer dizer Cristo) (Jo 1,41). Vede como logo revela o que aprendera em pouco tempo! Demonstra assim o valor do Mestre que o persuadira, bem como a aplicação e o zelo daqueles que, desde o princípio, já estavam atentos. Esta expressão, com efeito, é de quem deseja intensamente a sua vinda, espera aquele que deveria vir do céu, exulta de alegria quando ele se manifestou, e se apresa em comunicar aos outros a grande notícia.

Repara também a docilidade e a prontidão de espírito de Pedro. Acorre imediatamente. E conduziu-o a Jesus (Jo 1,42), afirma o Evangelho. Mas ninguém condene a facilidade com que, não sem muita reflexão, aceitou a notícia. É provável que o irmão lhe tenha falado pormenorizadamente mais coisas. Na verdade, os evangelistas sempre narram muitas coisas resumidamente, por razões de brevidade. Aliás, não afirma que acreditou logo, mas: E conduziu-o a Jesus (Jo 1,42), e a ele o confiou para que aprendesse com Jesus todas as coisas.Estava ali, também, outro discípulo que viera com os mesmos sentimentos.

Se João Batista, quando afirma: Eis o Cordeiro e batiza no Espírito Santo (cf. Jo 1,29.33), deixou mais clara, sobre esta questão, a doutrina que seria dada pelo Cristo, muito mais fez André. Pois, não se julgando capaz de explicar tudo, conduziu o irmão à própria fonte da luz, tão contente e pressuroso, que não duvidou sequer um momento.

 

Responsório

 

R. Ao chamado do Senhor, Santo André deixou as redes,

com as quais ganhava a vida.

* E seguiu a quem nos dá de presente a vida eterna.

V. Foi ele que aceitou o martírio

por amor do Senhor e do Evangelho. * E seguiu.

 

HINO TE DEUM (A VÓS, Ó DEUS, LOUVAMOS)

A vós, ó Deus, louvamos,

a vós, Senhor, cantamos.

A vós, Eterno Pai,

adora toda a terra.

 

A vós cantam os anjos,

os céus e seus poderes:

Sois Santo, Santo, Santo,

Senhor, Deus do universo!

 

Proclamam céus e terra

a vossa imensa glória.

A vós celebra o coro

glorioso dos Apóstolos,

 

Vos louva dos Profetas

a nobre multidão

e o luminoso exército

dos vossos santos Mártires.

 

A vós por toda a terra

proclama a Santa Igreja,

ó Pai onipotente,

de imensa majestade,

 

e adora juntamente

o vosso Filho único,

Deus vivo e verdadeiro,

e ao vosso Santo Espírito.

 

Ó Cristo, Rei da glória,

do Pai eterno Filho,

nascestes duma Virgem,

a fim de nos salvar.

 

Sofrendo vós a morte,

da morte triunfastes,

abrindo aos que têm fé

dos céus o reino eterno.

 

Sentastes à direita

de Deus, do Pai na glória.

Nós cremos que de novo

vireis como juiz.

 

Portanto, vos pedimos:

salvai os vossos servos,

que vós, Senhor, remistes

com sangue precioso.

 

Fazei-nos ser contados,

Senhor, vos suplicamos,

em meio a vossos santos

na vossa eterna glória.

(A parte que se segue pode ser omitida, se for oportuno).

Salvai o vosso povo.

Senhor, abençoai-o.

Regei-nos e guardai-nos

até a vida eterna.

 

Senhor, em cada dia,

fiéis, vos bendizemos,

louvamos vosso nome

agora e pelos séculos.

 

Dignai-vos, neste dia,

guardar-nos do pecado.

Senhor, tende piedade

de nós, que a vós clamamos.

 

Que desça sobre nós,

Senhor, a vossa graça,

porque em vós pusemos

a nossa confiança.

 

Fazei que eu, para sempre,

não seja envergonhado:

Em vós, Senhor, confio,

sois vós minha esperança!

Oração

 

Nós vos suplicamos, ó Deus onipotente, que o apóstolo Santo André, pregador do Evangelho e pastor da vossa Igreja, não cesse no céu de interceder por nós. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.

R. Graças a Deus.